Avançando tecnologicamente 46% dos brasileiros com smartphone pagam com QR code

Acompanhando a evolução tecnológica, o Brasil tem avançado na modernização de pagamentos. De acordo com a pesquisa realizada pela Panorama Mobile sobre pagamentos móveis e comércio móvel no Brasil, foi observado nos últimos doze meses um salto de 57% para 67% a quantidade de brasileiros que experimentaram fazer pagamentos com QR code. Mais de 46% dos brasileiros com smartphone fizeram pelo menos um pagamento via QR code nos últimos trinta dias, se tornando usuários ativos desta forma de pagamento.

Certamente uma das causas que incentivou o uso do QR code, foi o avanço do PIX, já que surgiu a possibilidade para pagamentos presenciais, onlines, em lojas e sites e-commerce com QR code como meio de receber o pagamento instantâneo.

O uso do QR code é mais popular entre jovens de 16 a 29 anos, mais de 74% já vivenciaram, tendo crescido também na faixa etária de 30 a 49 anos, dos quais 70% experimentaram e o grupo com mais de 50 anos com 52%.

Os percentuais também foram calculados nas classes sociais, 72% da classe A e B já faz uso do QR code e 66% das classes C, D e E.


Aproximação

Um dos avanços em meios de pagamento, foi o por aproximação. Próximo a 30% dos brasileiros com smartphone realizam pelo menos um pagamento via aproximação nos últimos 30 dias. Quando a porcentagem é relacionada a quem já experimentou o pagamento por aproximação sobe para 41%.

A explicação para o uso do QR code ser mais popular é porque a tecnologia NFC não está presente em todos os smartphones, pois depende da câmera do aparelho.

Neste estudo foram entrevistados 2.033 brasileiros com acesso a internet e smartphone e foi visto que é mais popular o pagamento por aproximação entre homens (45%) que entre mulheres (37%) e é mais comum entre jovens de 16 a 29 anos (46%) que nos grupos de 30 a 49 anos (38%) e com mais de 50 anos (40%).

A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais e o grau de confiança é de 95%. O relatório pode ser baixado de graça em português ou inglês aqui.

Fonte: Mobile Time

Comentários

  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário